Abdominoplastia

Considerações gerais

A abdominoplastia é uma cirurgia que é realizada para eliminar o excesso de tecido gorduroso e flacidez de pele, principalmente na parte média e inferior do abdômen. Freqüentemente, mulheres que passaram por várias gestações tem uma quantidade excessiva de pele nessa região como resultado do aumento de volume do abdômen na gravidez ou homens e mulheres que sofreram grandes emagrecimentos também podem desenvolver uma intensa flacidez de pele. Durante a operação, o cirurgião descola a pele do abdômen desde a região do púbis até o apêndice xifóide (que é a porção mais baixa do osso esternal) e a estica para baixo, removendo a pele e a gordura em excesso da parte do abdômen abaixo do umbigo, deixando uma cicatriz dentro do que é chamada “linha do biquini”. Nessa ocasião também é feito uma correção, através da reaproximação dos músculos retos abdominais que ficam afastados devido às gestações e/ou obesidade (gordura intrínsica). A cicatriz da abdominoplastia é definitiva, por este motivo após todas as explicações do cirurgião sobre a localização da mesma, a paciente deve decidir se a flacidez de pele do seu abdômen, com excesso de gordura localizada, representa uma deformidade física maior do que a cicatriz resultante ao final da cirurgia.

 

Anestesia

Normalmente é realizada sob anestesia peridural com período de internação é de 1 dia.

 

Operação e cicatrizes 

Período imediato: 
Vai até o 30º dia e a cicatriz se apresenta bem pouco visível, às vezes com uma certa reação alérgica aos pontos ou ao curativo.

 

Período mediato: 
Vai do 30º dia ao 8º mês, onde nesse período haverá um espessamento normal da cicatriz, bem como uma mudança na tonalidade, que passa para o vermelho e depois para o marron e aos poucos vai clareando. Esse é o período menos favorável da cicatrização e o que mais preocupa os pacientes.

 

Período tardio: 
Vai do 8º ao 18º mês , onde nesse período a cicatriz torna-se clara e menos consistente, atingindo seu aspecto definitivo.

 

Preparo e planejamento

Sendo uma cirurgia que retira certa quantidade de pele e gordura haverá uma redução no peso corporal conforme cada caso. Entretanto não é a quantidade “em quilos” que determina o resultado, mas sim a forma obtida. Paradoxalmente, os abdômens que apresentam os melhores resultados são aqueles em que se fazem as menores retiradas. Muitas vezes não é possível a retirada de todas as estrias ocasionadas pela gestação ou aumento excessivo de peso. As estrias situadas acima do umbigo permanecerão, mas serão tracionadas para baixo atingindo uma nova posição.

Além dessa retirada do excesso de pele e gordura, também é corrigido o afastamento dos músculos abdominais, causadores dos chamados abaulamentos no abdômen inferior, geralmente decorrente das gestações. Isso permitirá um melhor acinturamento.

 

Cuidados pré- operatórios 

  • Evitar aspirina ou medicamentos que contenham aspirina nas 2 semanas que antecedem a cirurgia. Esses medicamentos interferem na coagulação do sangue e podem ocasionar sangramento.
  • Evitar marcar a cirurgia no período menstrual.
  • Fumantes devem suspender o cigarro por um período de no mínimo 15 dias antes do ato cirúrgico e vinte dias após, para evitar o risco da tosse e principalmente melhorar o fluxo sanguíneo para as cicatrizes, ajudando com isso na melhor qualidade estética das cicatrizes.
  • Avisar o médico no caso de gripe ou febre que surja nas 2 semanas que antecedem a cirurgia.
  • Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer que eventualmente esteja usando, por um período de no mínimo 7 a 10 dias antes da cirurgia.
  • Evitar bebidas alcoólicas ou refeições muito fartas nas 48 horas que antecedem a cirurgia.
  • Programar suas atividades sociais, de trabalho, domésticas ou escolares, com antecipação, para não se tornar indispensável a terceiros devido ao tempo de afastamento que ocorrerá no pós- operatório.
  • Levar ao hospital a cinta elástica ou modelador indicada pelo seu médico e tipo de roupa mais conveniente (cintura folgada, sapatos baixos). Retirar brincos, anéis, correntes e outros objetos metálicos.
  • Antes de ir para o hospital realize sua higiene pessoal com bastante rigor usando sabonete antisséptico (PROTEX) e não utilize perfumes, desodorantes ou maquiagens. Se possível evitar de estar com esmalte de unha para facilitar a monitorização pelo anestesista. Internar em jejum completo, inclusive de água a partir das 22:00h da véspera do dia da cirurgia.

 

Pós – operatório

 

O resultado definitivo é tardio (10 a 18 meses). Nos primeiros meses o abdômen apresenta-se insensível na parte mais baixa e apresenta períodos de “inchaço” variáveis. Esse inchaço vai reduzindo com o passar do tempo e a sensibilidade vai retornando, as vezes não em sua totalidade. Exercícios abdominais após o 3º mês são recomendados sendo úteis para manter a firmeza da musculatura e portanto melhorar o resultado da cirurgia. A cirurgia deverá sempre que possível ser realizada após as gestações desejadas. Uma nova gravidez é possível, mas os resultados da cirurgia podem ser perdidos.

Normalmente está cirurgia é pouco dolorosa, sendo tratada com analgésicos comuns. Estas dores podem ser mais intensas nas combinações com cirurgias intra-abdominais (útero, ovários, bexiga).

Em caso de pacientes obesos, poderá ocorrer, geralmente após a primeira semana, uma eliminação de razoável quantidade de líquido amarelado, por um ou mais pontos da cicatriz. Esse fenômeno é chamado de lipólise e nada mais é que a gordura próxima da cicatriz que se liqüefaz e está sendo eliminada, sem que isso venha se constituir como complicação. Em alguns casos decorrentes do grande descolamento da pele e devido a movimentação precoce da paciente pode ocorrer a formação de grande quantidade de líquido de cor amarelo citrina, o qual é chamado de SEROMA  e nestes casos há a necessidade da retirada deste líquido através de aspiração com seringa, procedimento este, na maioria das vezes indolor, po´rem necessário, pois este líquido não é absorvido pelo organismo.

É importante no pós-operatório seguir todas as orientações do cirurgião no tocante aos períodos de repouso, uso de cinta elástica modeladora, uso de compressão sobre a cicatriz por tempo prolongado e evitar a exposição ao sol.